O blog
Dizem que falar aos cotovelos é ruim. Dizem que expressar opinião é ótimo, em alguns casos. Unindo ambas as coisas essa pequena garota irá tentar defender as suas próprias opiniões rebeldes e muitas vezes sem causa, de coisas cotidianas, valhas ou às vezes inúteis; passando o tempo aqui, vendo as horas voarem e digitando descontroladoramente palavras aleatórias, porque isso sim é de sua estranha natureza.

Quem
Gabriela Andrade, uma senhorita com 23 anos vividos de misturas sentimentais, questões polêmicas, questionamentos insanos e utópicos sobre o mundo, englobados em torno de muitas confusões. Anseia por um futuro melhor, mas se saberá o que será do temido e exasperado amanhã?

Arquivo
06.09 / 07.09 / 08.09 / 09.09 / 10.09 / 11.09 / 12.09 / 01.10 / 02.10 / 03.10 / 04.10 / 08.10 / 09.10 / 10.10 / 11.10 / 12.10 / 01.11 / 02.11 / 03.11 / 04.11 / 05.11 / 07.11 / 08.11 / 09.11 / 01.12 / 02.12 / 03.12 / 04.12 / 07.12 / 09.12 / 03.13 / 07.13 / 11.13 / 01.14 / 01.15 / 02.15 / 03.15 / 07.15 / 01.17 / 09.17 / 10.17 /


Conversa de doido
Comentários (10) // domingo, 13 de março de 2011

O Coração disse ao Cabelo:
- Ela só cuida de você, nem ao menos de mim quer saber.
E, ele respondeu frizzando:
- Não, Coração, de maneira alguma. Você tem a atenção dela por 24 horas durante todos os dias. Eu sou apenas um refúgio para o seu descompasso que a aflige e para a sua dancinha arritmada que a deixa sem ritmo e que faz os olhos dela molhar.
- Mentira, sei que mentes.
- Como sempre, você inseguro e bobo.
- Tun, tun, tun, tun...
- Pergunte ao Cérebro, Coração. Ele te dirá a verdade, tem sempre a razão!
Então, dirigindo-se a ele, perguntou:
- Cérebro, sinto como se eu inexistisse para ela. É tão difícil lidar com isso, o Cabelo recebe todas as atenções. Mas ele disse que é exatamente o oposto, eu é que sou o sol do organismo, concorda com isso?
- Absolutamente.
- E sabes o motivo?
- Sim. Cesar, Cesar, Cesar, Cesar...

Marcadores: ,


Doce
Comentários (11) // terça-feira, 8 de março de 2011

Bom seria se deitássemos naquela grama do jardim e sorrindo feito bobos, conversássemos por horas sem fim. Então, eu riria porque o sol forte os meus olhos irritaria e você poria o seu rosto defronte o meu, para trazer-me sombra. Decerto algum vermelho me pintaria e erguendo o meu queixo, você nos meus olhos olharia. E assim, com o meu coração já descompassado e a emoção vivendo em mim, os seus lábios se tocariam nos meus. Começando suavemente e evitando o fim, beijar-nos-íamos. Sonhando acordada, olhando nos seus olhos, beijar-te-ia. Com ímpetos e doçura, beijar-me-ia.
E passaríamos o fim daquele dia com os bolsos derramando alegria, os pensamentos numa única sensação de 4 letras, os olhos se encontrando e correndo feito loucos pelas estradas do coração, os lábios se tocando e as mãos num enlace inquebrável. E assim, não seria aquela apenas mais uma simples tarde de verão, seria uma fotografia com mil sorrisos e mil suspiros de nós, registrada no álbum Coração, à esquerda do peito.

Marcadores: , ,