O blog
Dizem que falar aos cotovelos é ruim. Dizem que expressar opinião é ótimo em alguns casos. Unindo ambas as coisas essa pequena garota irá tentar defender as suas próprias opiniões de coisas cotidianas, valhas ou às vezes inúteis; passando o tempo aqui, vendo as horas voarem e digitando descontroladoramente palavras aleatórias, porque isso sim é de sua natureza.

Quem
Gabriela Andrade, uma senhorita com 24 anos vividos de misturas sentimentais, questões polêmicas, questionamentos utópicos sobre o mundo, englobados em torno de muitas confusões. Anseia por um futuro melhor, mas se saberá o que será do temido e exasperado amanhã?

Arquivo
06.09 / 07.09 / 08.09 / 09.09 / 10.09 / 11.09 / 12.09 / 01.10 / 02.10 / 03.10 / 04.10 / 08.10 / 09.10 / 10.10 / 11.10 / 12.10 / 01.11 / 02.11 / 03.11 / 04.11 / 05.11 / 07.11 / 08.11 / 09.11 / 01.12 / 02.12 / 03.12 / 04.12 / 07.12 / 09.12 / 03.13 / 07.13 / 11.13 / 01.14 / 01.15 / 02.15 / 03.15 / 07.15 / 01.17 / 09.17 / 10.17 / 11.17 / 01.18 / 02.18 / 04.18 / 08.18 /


Da esperança
Comentários (1) // segunda-feira, 20 de novembro de 2017

“Abraão, contra toda esperança, em esperança creu” (Romanos 4:18).
A poesia nesse jogo de palavras é muito mais bonita e profunda do que a literatura nos pode explicar. Não é simples crer em água no meio de um deserto, não é fácil buscar luz quando se está imerso na escuridão das dúvidas que cercam o próprio ser.
Eu, contra toda esperança, em esperança cresci e fiz da teimosia o meu hobby preferido para transformar os “nãos” da vida por múltiplos “sim”. Todos temos histórias encantadoras e de perseverança, as quais nos trouxeram da infância para a fase adulta. Crianças que tiveram brilho nos olhos ou que foram mais sofridas, não importa quem fomos, chegamos até aqui e já passamos por muita coisa, certo? Vitórias e derrotas transbordam de nossos corações (pelo menos do meu), e é necessário ainda acreditar que algum dia os nossos sertões internos virarão mar de sonhos concretizados.
Há algo que a natureza grita e que Abraão foi capaz de também bradar: esperança. De uma simples formiga, que faz grandes viagens para carregar seu pesado alimento ao formigueiro, a Abraão, que não foi incrédulo quando as circunstâncias riam de sua cara, a vida nos pregará peças e eu me pergunto se conseguirei me manter cega para enxergar aquilo que não se vê.

Imagem: daqui.